Informamos que o site foi bloqueado pelas operadoras Portuguesas, pedimos que mudem os vossos DNS, ou então entrem na página DNS e encontrarão outras opções para poder continuar a ter acesso ou site.

Cinema perde Super-Homem? Henry Cavill não deverá voltar a usar a capa

Posted 2018/09/121060

Negociações para participação simbólica em “Shazam!” caíram por terra e uma mudança estratégica do estúdio podem indicar que ator não voltará a ser o Homem de Aço.

Com muitos sinais em Hollywood a irem no sentido de que Ben Affleck não voltará a ser Batman, surgiu uma novidade num universo cinematográfico da DC Comics: o Super-Homem também pode estar de saída.

Após fazer “Homem de Aço” (2013), “Batman v Super-Homem: O Despertar da Justiça” (2016) e “Liga da Justiça” (2017), várias fontes estão a avançar esta quarta-feira que chegou ao fim a relação entre Henry Cavill e o estúdio Warner Bros..

A comunicação social americana, incluindo o The Hollywood Reporter (THR), informam que romperam as negociações para o o ator fazer uma participação simbólica em “Shazam!”, o filme com Zachary Levi que chega aos cinemas a 5 de abril do próximo ano.

Razões de agenda estarão na origem do impasse, mas isso e uma mudança estratégica das prioridades do estúdio em relação aos filmes de super-heróis da DC Comics têm como consequência prática que “se está a fechar a porta para outras aparições do Super-Homem”.

Em julho, o ator já tinha dando a entender que o seu futuro como super-herói estava incerto ao dizer que “é altamente provável que veremos outro filme do Super-Homem entre 2019 e 2045”.

Com Mulher-Maravilha, Aquaman e outros super-heróis bem “orientados” no cinema, consta que o estúdio quer agora concentrar os seus próximos esforços em “Supergirl” e a origem da super-heroína, o que deixa de parte Cavill, uma vez que nessa história o Super-Homem ainda seria uma criança (Kal-El).

Assim sendo, a hipótese mais realista para o Super-Homem seria um novo filme em 2021 e, nessa altura, deverá ser demasiado tarde para contar com Henry Cavill.

“É como o James Bond,  após um certo percurso tem de se começar a procurar novos atores”, avançou uma fonte do estúdio ao THR.

A mesma fonte fez outra observação pode explicar a vontade do estúdio querer avançar noutra direção: “Existe a perceção de que algumas partes dos filmes anteriores não

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.